terça-feira, 28 de março de 2017

Gunnm - Arma-sonho - A última palavra - Volume 2.05 - Que comece a batalha!


Começa o Torneio do Zênite das Coisas.

Ainda há quem proteja crianças contra todas as forças instituídas, mesmo que para tanto tenham de confrontar as grandes potências. Resta saber o que fazer quando tamanho idealismo se põe no caminho de quem traçou objetivos enquanto uma sombra persiste em lhe atormentar a consciência.

Uma bela mulher que comanda uma causa humanitária pode ser na verdade um monstro capaz de assustar aquele que é o mais poderoso (física e politicamente) dos líderes do mundo atual, e aprende-se que monstros também podem ter princípios.

Velhas dívidas devem ser pagas!
A arte de tricotar pode ser uma arma mortal… ou nem tanto, e muitas vezes, para se protegerem crianças, pode ser necessário que toda uma entidade beneficente morra, pois ninguém lhes concederá asilo.

E num mundo onde corpos podem ser trocados, o transexualismo nem mesmo chega a ser uma questão traumática.

Retradução de Sérgio Nova, a partir da tradução anglófona oficial de Lillian Olsen 
(corrigiram-se a nomenclatura e alguns detalhes de acordo com a edição original).
Diagramação e edição de Carfrangs.

Link:



4 comentários:

  1. Boa tarde.
    Primeiro, muito obrigado!
    Segundo, gostaria de saber se esses volumes de Gunnm estão englobando tudo que foi publicado da série, ese você tem ideia de quantas edições serão no total.

    Abraços, valeu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estamos publicando tudo que se refere a esta obra. O primeiro arco, já publicado, tem nove volumes e três histórias extras ("Noite feliz," Dedos hipersônicos," e "Volta ao lar." A prequela Haisha já foi publicada, com o título "Vitória pífia."
      O segundo arco, em publicação, tem dezenove volumes e uma história extra ("Musa do Barjack").
      Há um terceiro arco, previsto para ser o último, Crônica marciana, contando a infância de Yôko e Érica. Este ainda está em publicação no Japão, e já deveria ter acabado, mas o autor, que trabalha sozinho, também acompanha a versão cinematográfica feita nos Estados Unidos, então o trabalho está em menor ritmo.
      Naturalmente, estamos acompanhando tudo.

      Excluir
  2. Obrigado pelo trabalho e pela atenção.

    ResponderExcluir
  3. Obrigado pelo trabalho e pelo imenso carinho com a obra.

    ResponderExcluir